Friday, February 03, 2006

 

O não voto como um voto

A ausência de voto é um voto em si mesmo. Pode até ser definida como o voto "n+2", sendo "n" o número de candidatos; ou seja, o número clássico de hipóteses de voto. O voto "n+1" é o voto nulo, tendo "n" a mesma definição.

Na burocracia ideal, "n" tende para o infinito. Quanto mais candidatos disponíveis, quanto mais hipóteses de escolha, maior a divisão de votos... menor a probabilidade de uma decisão ser tomada.

Para a eleição do Politburo, qualquer Camarada se poderia candidatar. Infelizmente, não foram muitos os que exerceram esse privilégio. E contra mim falo! Mas compensei a burocracia não votando, aumentando assim o número de hipóteses de voto. Agora sei que deveria ter votado em branco, e teria assim aumentado as hipóteses de voto para "n+3". Aqui expio a minha culpa!

Mas as minhas intenções foram boas! E nas boas intenções encontramos o core da burocracia!

Burocracia é O PARTIDO! O PARTIDO está na BUROCRACIA!

Viva O PARTIDO! Viva a BUROCRACIA!

Comments:
Good dispatch and this fill someone in on helped me alot in my college assignement. Thanks you seeking your information.
 
Post a Comment



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?