Thursday, September 14, 2006

 

COMUNICADO


Caro Secretário Geral do Comité Central, Caro 1º Secretário do Secretariado do Comité Central, Caro Relator Processual do Politburo, Caros Camaradas do Politburo,

O 2º Secretário vem chamar, vem aludir, ao facto da existência de possíveis fantasmas, que não são os das aparições, embora também as façam… Serão estes no final são de facto reais?

Tentarei ser o mais objectivo possível.
Fui informado por Camaradas de passagem na Coreia que o dito Camarada Jara não se encontra já nas fronteiras coreanas. Segundo conversa que tive posteriormente com a sua, agora, ex-concubina foi-me confirmado que ele vendeu todas as lantejoulas não deixando uma para amostra. Pegou no dinheiro e nos alfinetes de dama das camélias, recitou uma última vez: “Homem Branco não saber que Mãe Natureza ser burocrática!” e disse um “Adeus!” curto e definitivo. Não se sabe de momento o paradeiro de Jara nem sob que formas se apresenta.

Proponho que todos os meios ao dispor das fontes burocráticas sejam accionados. Proponho também que se nomencle o Camarada Jara. Que seja descoberto e assumido o tal Camarada que consta da literatura inclusa no OP, apesar de não fazer sequer parte do Politburo.

Questiono deste modo a afirmação do Caríssimo Camarada Busílis a 07 de Setembro do corrente ano, quanto à situação difícil do Camarada Jara, que segundo Busílis tendia a piorar exponencialmente, espero que tal não aconteça, mas estamos perante a pelo menos um volte-face!
Se Camarada Jara é um exemplo, mesmo sendo a sua insanidade clara e de facto adjusante ao infindável processo disciplinar kafkiano, junte-se o Camarada às fileiras do OP e acate a nomenclatura.


Fica este comunicado à apreciação de todos.

Aguardo acções oficiais na resolução desta situação.

Saudações a todos os Camaradas

2º Secretário do Secretariado do Comité Central,

Camarada Independente


Comments:
Camarada,

Os serviços de inteligence de O Partido indicam exactamente o contrário. As informações ultra-secretas que apenas eu e o excelentisso Camarada Presidente da CRPI temos acesso indicam que o Camarada terá sido vitima de uma campanha de contra-informação e/ou desinformação.

Os serviços secretos indicam que apenas o vil Sabambi disporá de meios para levar a cabo este tipo de campanhas de decepção e manipulação.
Os serviços secretos pediram também que todo este tipo de informações não confirmadas sejam escalpelizadas pelos seus analistas de forma a evitar este tipo de desinformações no futuro. Sem este tipo de procedimentos não será possivel garantir a fidegnidade de qualquer tipo de informação mais sensivel sendo O Partido vulnerável a campanhas de descridibilização.

Este assunto está a ser cuidadosamente analisado e agradece-se aos camaradas que não se detenham nele até existir uma análise e avaliação aprofundada deste pelos serviços de inteligence de O Partido.
 
Daqui,

«Aqui não se discutem as preferências politicas de cada um.»

até aqui,

«Bem já lhe tinho pedido para deixar de insultar Nash mas pelos vistos voçê não consegue. Peço-lhe novamente que pare de fazer isso pois só se ridiculariza a você mesmo.

Acerca da sua verborreia vejo que finalmente se revelou. Lê o Capital Pequenito pode ser que aprendas. Sim a biblia das ciências sociais. Vejo que é muito católico Leon e que não consegue largar o dogma.

Sem me querer alongar e observando que a falta de bibliografia e de capacidade de análise matemática é o seu fraco deixo aqui uma ideia de um economista neo-clássico acerca do comunismo como sistema económico.

Leon Walras uma das mentes mais brilhantes do inicio do século XX, economista neo-clássico e como tal defensor das ideias de equilibrio de mercado sempre se afirmou como comunista por convicção. Walras amava as pessoas ao contrário de si Leon que odeia sem conhecer e por razões ideológicas, mas sabia que as motivações individuais são fundamentais para os outputs que se obtém no todo. Rapidamente Walras compreendeu que a utopia de Marx não só era completamente irrealista como também poderia ser perigosa.

Para desmontar as teses de Marx bastou a Walras aplicar a teoria dos conjuntos coisa que se aprende cedo na escola e que parte dos principios fisicos (olhe que estes são em geral máximos especialmente quando se trata de lógica matemática deste tipo, ou seja imutaveis e intemporais). Walras observou que em geral os paises conseguiam produzir cevada de forma a produzir cerveja suficiene que permitisse uma distribuição igualitária para todos os individuos. Isso no entanto já não acontecia com outros produtos como o champagne. É fisicamente impossivel a terra dar-nos vinha suficiente para produzir esse produto tão apreciado (não tem nada a ver com os capitalistas mauzões, são limitações fisicas só isso). Walras depressa constatou que no caso deste produto (poderiam ser muitos outros) iria existir escassez face à procura de champagne, sendo que seria impossivel distribuir uma garrafa de champagne por todos os habitantes de um pais.

Constatando isto Walras propôs três situações para lidar com esta situação num contexto de um sistema económico.

Em primeiro lugar poderiamos produzir e vender o que se produzia mas isso iria originar uma economia de mercado pois iria ser formado um preço através da procura e da oferta que provocaria exclusão pois existia escassez na oferta provocada por fenómenos fisicos (se os donos do champagne se aproveitam disto para retirar maiores lucros então ai Nash ajuda-nos mais que os neo-classicos mas não é isso que interessa aqui).

Excluindo esta hipótese para uma economia comunista Walras teorizou a hipótese de não se produzir champagne. Mas isso era um pouco irrazoavel pois a motivação de se produzir este bem de inegável qualidade e elevada procura só poderia ser conseguida através da constituição de um estado policial gigantesco que garantisse tal coisa (Produtores ilegais e contrabandistas há às porradas, tal como os especuladores, nem as teses de Mao ou Pol Pot conseguiram combater a natureza humana como se pode observar hoje no Cambodja e na China).

Por último Walras definiu o que iria acontecer num estado comunista. Seria produzido champagne mas de forma a evitar uma comercialização deste produto dentro da perspectiva de mercado, a única forma possivel dentro da ideologia marxista de o fazer seria entregar o champagne elite reinante dentro do sistema comunista. Walras não poderia dizer qual seria a forma de se atingir a elite neste sistema como compreende, mas compreendia que em qualquer sistema surgem sempre elites. Sem fazer futurologia Walras acertou em cheio. No final do comunismo na União Soviética a elite do PCUS era dono de tudo e pode-se dizer de todos os recursos naturais. No entanto a economia tinha colapsado por falta de bens de primeira necessidade entre outras coisas. O sistema de Marx tinha-se revelado bastante parecido a todos os sistemas que se organizam hierarquicamente de uma forma não competitiva (monarquias absolutas, estados fascistas, estados feudais, entre outros).

Não querendo comparar nomenclaturas comunistas e capitalistas digo-lhe apenas que é mais justo podermos pagar para ter champagne do que nunca o ter. Também na India colonial os agentes da altura preferiram o poder Inglês ao poder Mongol (pois é não só os europeus que são imperialistas, podemos no entanto sempre discutir quem foram os mais nefastos para o estado de coisas actuais).

Bem então qual é o problema das teses de Marx? Porque é que qualquer homem inteligente consegue rapidamente perceber que um sistema comunista rapidamente se torna num sistema de repressão e de elites baseadas em nomenclaturas ideológicas (ou direi melhor palacianas)? É basante fácil. As teses de Marx baseiam-se sempre na perspectiva que um grupo de individuos oprimidos se vai rebelar e organizar de forma a produzir um sistema que os benefecie mas esquece-se das motivações individuais que todos os individuos têm. Aqui Nash ajuda-nos. Nash prova que nenhum equilibrio é sustentavel se existir alguém que o possa furar e obter lucro dessa forma. Esse tipo de equilibrio só é sustentavel perante um sistema de compensações e castigos. Assim o longo prazo o equilibrio só será sustentavel num constexto competitivo em que cada um sabe que furar o sistema será penalizador no futuro. Bem coloque esta realidade no sistema marxista e rapidamente compreende que mais tarde ou mais cedo a matança vai começar pois no comunismo não pode haver competição o que torna o sistema de recompensas e penalizações como a única base para o equilibrio.

Acerca da teoria do bom selvagem que foi destruido pelo vil europeu recordo-lhe aqui alguns factos da história. Os russos que costumam governar são também eles todos europeus de origem eslava entre outras. Terá sido o regime soviético tão diferente do regime dos czares em muitos aspectos? Julgo que não. Baseou-se também ele na conquista e opressão dos povos vizinhos. Se tem dúvidas pergunte a si mesmo como subiu tão rapidamente Krushov na hierarquia do PCUS durante os anos de Stalin. Acha que era por ser um porreiro, o tal comunista com uma face humana. Pergunte aos ucranianos pois enquanto Krushov esteve por lá antes de ser Secretário-Geral dizimou 1 milhão deles. Pense também na hierarquia dos assassinos do século XX. No pódio e por ordem encontram-se Mao, Stalin e depois Hitler. Hitler ganha por crimes de ódio nomeadamente contra judeus. Mas olhe que mesmo matando catrafadas de russos Stalin ainda o ultrapassou neste campo especifico, sendo que em anti-semitismo activo e genocida detém um belo segundo lugar. Agora o Mao ninguém bate, nem ninguém percebe. Sem ter participado na carnificina de nenhuma das grandes guerras Mao conseguiu ultrapassar todos estes números de forma a obter a medalha de ouro. Não me diga que Mao matava porque os capitalistas mandavam. Mao matava directa e indirectamente milhões de chineses por questões puramente ideológicas e de poder.

Como julgo que a sua ignorância é mesmo muito grande deixo-lhe aqui um conselho. Cuidado com o que defende. Também muitos que se levantaram para defender a revolução francesa, a revolução dos oprimidos tiveram o mesmo fim, a guilhotina. O que começou como um principio filosófico engrandecedor tornou-se num espectaculo vil de decapitações na praça central. Cuidado com os seus companheiros pois olhe que num sistema baseado na ideologia vamos parar à guilhotina mais depressa do que julgamos. O poder nesse tipo de sociedades constroi-se de outra forma. Ser ideológicamente puro é irrelevante quando estamos perante lutas de poder. Que o digam os anarco-sindicalistas que contribuiram para a revolução de outubro. Logo a seguir perceberam que o Trotsky não era aquele velhinho simpático que nos querem vender. Como também o Trosky depressa percebeu que a sua posição no PCUS de pouco valia na questão da sucessão a Lenine.»

Temos uma revelação conclusiva do anti-comunismo primário em que assenta esta galhofice pretensamente apolítica

Apesar da neo-liberal desonestidade intelectual,

O meu sincero obrigado pela carapuça enfiada.
 
Hehehe!!!!!! Rebater a matemática exposta na teoria dos conjuntos e a dinâmica quando pensamos na teoria dos jogos deu direito a chamar-me neo-liberal e anti-comunista primário. Não gosto disto toma lá balariu.

As limitações fisicas implicam com as teses de Marx. Porcaria da Matemática não há direito. Balariu é anti-comunista primário e neo-liberal. Quem não me conhece ainda pensa que isso é verdade. Eu não me importo que achem isso. Só queria é que deixasse de insultar o Nash e pelos vistos já consegui.

Quanto às minhas posições politicas julgo que nunca justifiquei nenhuma com ideologia mas sim com factos e teorias assentes em principios o mais exactos possiveis. Reconheço no entanto as limitações da aplicação da Matemática às ciências sociais nomeadamente à economia mas isso já são burocracias de outro cartório.

Ainda lhe digo mais acerca disto tudo. Chamar Adam Smith de vilão é o mesmo que nos preocuparmos com o Manuel Monteiro da Nova Democracia. Ambos são muito fraquinhos em muitos aspectos, apesar do M.M. ser bastante mais mas serve de comparação. De qualquer forma acho que muito do sucesso que o Smith ainda vai grangeando hoje passa por essa táctica falhada de rebater argumentos colocando rótulos no adversário de forma a rebater esses mesmos argumentos.

Envie um mail para O Partido que eu envio-lhe um texto cheio de argumentos contra algumas posições básicas do Smith. Olhe no entanto que ele continua a ser um tutor de meninos ricos fica mal dizer que ele era um master mind do mal e para quem o conhece será mesmo considerado ridiculo da sua parte.
 
Ja lhe foi pedido uma vez, pela minha pessoa, que deixasse o maravilhoso discurso que nada tem de importante para O Partido. Sobre o que acha de camaradas especificos tambem e claro que isso nao interessa a ninguem, muito menos aquilo que diz que O Partido e ou deixa de ser, porque isso, claro esta, so os camaradas sabem. Imagino que tenha muito orgulho nos seus livros, como eu terei nos meus, mas nao e por isso que venho para aqui interromper com temas que nao se incluem nos tratados, nem colar paginas com cuspo atafulhando os comments. Uma coisa lhe contesto, nota-se que nao sabe o significado da palavra dogma. O capital tambem e um dogma. Aparentemente dogma para si so tem um sentido, estranho. Deve entao apregoar a tolerancia por ai, ah? Diga la que nao aprecia uma boa tolerancia. E sobretudo nisso que se tem diferenciado dos camaradas. Nao nos tente vender peixe que por aqui ele cria-se em viveiros. Mais uma vez, obrigado pela sua visita.
 
ESTE É QUE É O BLOG DO MARKL?
 
Como o Secretariado não conhece a real identidade de todos os camaradas pode ser aceitavel aceitar a infima probabilidade que ele ande por aqui. Olhe no entanto que isso é a mesma coisa que apostar no zero na roleta. Dá muito dinheiro se sair mas é bastante improvável
 
Odeio-te Balariu. Seu cabrão. Seu desmancha-prazeres. Vais vêr que isto não fica por aqui. Vou destruir a porcaria do vosso Partido.

Já vi no entanto que há camaradas que não estão lá muito bem preparados para lidar comigo.

Vais ver desta vez ganho eu balariu!!!
 
Não me parece Sabambi. Não me parece.

Um conselho prepara-te bem para a Guerra do Mundo do Berlinde que ela está a chegar
 
Post a Comment



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?